STYLE No.12

/// L'ENFANT TERRIBLE EM LONDRES

L'enfant terrible, a.k.a. a minha cara amiga Patrícia, visitou Londres há umas semanas. Foi por razões de trabalho, é certo, mas nem por isso deixou de ter tempo para uma pequena fotoreportagem de análise de algumas das tendências daquela que, um dia, já foi chamada a nova meca da moda.

Depois de eu as analisar juntamente com ela, devo dizer que não está a acontecer na capital inglesa nada que eu considere realmente inovador. Tirando um ou outro pormenor, e daí a relevância deste post. Mas comecemos.

O punk. Sempre o punk. O punk já está tão embebido nas paredes de tijolo da cidade, que é practicamente impossível tirar uma fotografia que não tenha um emplastro de crista verde. Embora tenha começado nos E.U.A., foi em Inglaterra que o punk ganhou estatuto icónico, pelo pulso de vários estilistas, entre eles a não menos conhecida Vivienne Westwood. Já se passaram trinta anos, mas este estilo está de pés assentes.

Lembram-se daqueles betos dos já idos anos noventa, de calças de pinças, sapatos de vela, camisas fraldadas e o cinto a condizer com as meias e a ocasional gravata? Pois bem, eles voltaram. Por aqui já vamos sentido alguns efeitos desse regresso, com a venda de sapatos de vela em lojas como a Springfield ou a H&M. Mas, segundo a Patrícia, nada que se compare com o que se anda a passar nas ruas londrinas.

O psicadelismo. Também associado desde há muito a capitais como Londres, ou Berlim. Voltou e está a contaminar tudo o que consegue agarrar, até galochas (sim, as galochas fazem muito sentido no contexto enublado do verão londrino).

E que dizer do mismatch? Que é um estilo fusão de muitos outros, e que foi apropriado à escala planetária, com um expoente máximo nos nossos amigos nipónicos? Que o magnânime John Galliano, primeiro, seguido de perto pelo não menos brilhante Alexander McQueen, fizeram dele uma atitude de moda? Bom nada disso é novo, mas continua por lá.

Agarrado ao mismatch, surgem os vestidinhos de efeitos florais conjugados com umas eternas Dr. Martens desapertadas, ou uma saia de tule colorido, coberta com um blazer três números acima , pertencente provavelmente ao namorado.

O mismatch aperece também muitas vezes associado a uma atitude blazé, de quem parece que saiu de casa sem sequer se olhar ao espelho, mas que na verdade esteve duas horas para que aquele fio de cabelo se deslocasse do adjacente. Maquilhagens meticulosamente esborratadas, dando ares de resto da borga da noite anterior, num look sexy e perigoso. Nas palavras da própria Patrícia, são os novos desleixados sofisticados.

Finalmente, e agora que já faz um ano que se foi, as réplicas do Mr. Jackson são mais que muitas e vêm em tudo: fatos completos, luvas, posters, mixs de músicas, ... Diria que estava-se mesmo a ver. RIP

Esta reportagem foi feita em parceria de Patrícia Castello-Branco e /// NAF project.
Fotografias de Patrícia Castello-Branco, modificadas.


4 comentários:

Anónimo disse...

Este post, não o li. Bebi-o. Gosto disto (para não variar muito).

Jo

TTC disse...

Obrigado Jo! :)

Camille disse...

Fantástico post, fantástico blog. Obbrigado pela informação :D

Meu Ego disse...

Um blog masculino com extremo bom gosto ;)